Dependência Química no Trabalho

A notícia não surpreende, hoje, estão mais visíveis até os casos com drogas ilegais. O álcool por exemplo, retira do trabalho milhares de brasileiros, todos os anos. Políticas, e culturas sociais, devem mudar, e isto é um trabalho de anos...
As estatísticas de afastamento trabalhistas por “dependência química”, crescem ano a ano. Entre 2007 e 2010, dados calculados pelo iG no banco do Ministério da Previdência Social mostram aumento de 24,47% deste tipo de licença, espalhadas entre trabalhadores de todas as categorias: escritórios, fábricas, escolas, construção civil e serviço público.
Os especialistas são categóricos ao afirmar que a régua não indica ampliação do número de viciados no ambiente de trabalho.“É uma mudança de paradigma empresarial”, avalia Jarbas Simas, presidente da Sociedade Brasileira de Perícias Médicas.Fonte-SaúdeIg



Mais 24 Hrs de Paz e Serenidade
Share: