Me dê motivos... para não usar

Em se tratando de prevenção às drogas e ao uso delas, existem "mil" sugestões e possibilidades. Todos tem seu ponto de vista: Reprimir, não reprimir, tratar, liberar, legalizar, educar, até matar (e já ouvi este absurdo muitas vezes...), dentre outros tantos.

Me dê motivos... para não usar drogas - http://www.masi24hrs.blogspot.com.br
Vê-se nos últimos tempos na mídia, economistas falando do assunto, filósofos, cientistas políticos...Algumas possibilidades, com fundamento e razoáveis até, outras não, e outras ainda um absurdo completo claro. É de se espantar as soluções dadas por alguns. Porque ? Bem, é a velha história, do "marceneiro" querer opinar no trabalho do "alfaiate", ou imaginar que conhece a função deste.

Bem como existem profissionais sérios, médicos-psiquiatras, cientistas, pesquisadores, assistentes sociais, psicólogos, com boa vontade, muitas vezes mal remunerados, que travam também muitas vezes lutas solitárias na tentativa de resgatar vidas.

Também existe o lado dos usuários, no caso da maconha por exemplo. É fato, que estão advogando em causa própria, por isto óbvio que não merece consideração alguma. Primeiro, porque não há o menor embasamento científico que justifique, e segundo porque trata-se de defender a droga recreativa, não importando qual, e aí não há o menor cabimento. Justificar, o injustificável..."Liberar porque o crime irá diminuir...., porque é saudável, porque faz menos mal, porque isto e aquilo". Todo usuário, em "início de carreira" (no uso e abuso de drogas) tem um sonho: Poder usar sem consequências !

Talvez a questão, acerca das drogas, seria: Porque não usar drogas ?


Me dê motivos... para não usar drogas - http://www.masi24hrs.blogspot.com.br
Porque usar: A insatisfação pessoal, ou a busca pela aceitação do grupo de amigos, fatores casuais, ou desestruturação familiar, enfim, "n" razões podem contribuir e levar a experimentação, e ao uso. Mas porque continuar, após a experimentação, se esta aconteceu ? O usuário continuará em minha opinião se: 1 - Alguns dos fatores citados acima estejam presentes (usuário abusivo) e/ou 2 - Possui predisposição para a dependência química.

Então vem um fato inegável...e chocante: Oras, a droga é boa ! Claro que é, a primeira dose, a sensação de euforia no momento em que a dopamina em grande escala é liberada, o "alívio"...são coisas que são interpretadas pelo cérebro, como "boas"...E o cérebro, pede mais, porque isto ficou registrado na mente. O cérebro, é uma máquina, não age por si só, mas possui algumas "fórmulas" pré-determinadas, como instintos....tal qual programações, se estamos com fome, temos de comer, se estamos com sede, temos de beber. E o prazer, ou a busca deste, é uma destas "fórmulas". Mas nós, temos o controle sobre esta máquina, dosando e administrando as reações, como por exemplo: o medo de uma cobra, nada mais é do que uma reação instintiva, porque pre-determinadamente, sabemos que as cobras (a mente generaliza) são venenosas e podem matar. Portanto o cérebro sabe, que ao ver uma cobra, devemos ficar em estado de alerta, onde acontecem uma série de reações químicas liberando adrenalina, etc.

Assim, existem duas situações:

1ª Situação

Voltando às questões ou circunstâncias que podem levar a experimentação, por exemplo, a frustração pessoal: É uma condição ruim estar frustrado, que pode gerar uma depressão, ou uma condição ruim para nós, portanto o cérebro interpreta como algo negativo. Aí a pessoa experimenta uma droga, inclusive o álcool (a experimentação fica ligada ao fato da frustração), imediatamente a frustração passa. O cérebro interpreta, como algo bom, isto é algo que grava-se em nossa mente, portanto a princípio "ele" irá pedir novamente a droga porque criou-se em nossa mente, que a solução do problema (frustração) é a droga. Neste caso, também é liberada nas sinapses uma substância especial chamada dopamina, por meio de reações químicas artificiais provocadas pela substância. E daí por diante....É uma explicação simples, de pessoa não formada na área, mas que fala por experiência pessoal, e com base em busca de conhecimento.

Cérebro e mente:
O cérebro é uma estrutura física, um órgão, considerado por muitos como o mais importante, que controla tudo o que um indivíduo faz. A mente é um sistema integrador de processos dinâmicos em interacção: processos conativos, cognitivos e emocionais. Um pouco confuso não? De uma forma mais simples, a mente constitui o lugar da actividade psíquica, considerada na sua totalidade, englobando operações conscientes e não conscientes, entre elas as emoções e os sentimentos. Assim, a mente é algo imaterial, invisível e, portanto, não palpável. (...) O cérebro e a mente estão então inter-relacionados: um influencia o outro de forma mútua. Pode assim afirmar-se que apresentam uma relação de interdependência que poderá ser melhor entendida usando a famosa metáfora do hardware (cérebro) e do software (mente). Tal como sem o hardware o software de um computador não pode existir, sem o cérebro, a mente não pode existir, sem a manifestação comportamental, a mente não pode ser expressada.
Fonte - cerebroemente
2ª Situação

Casualidade

Me dê motivos... para não usar drogas - http://www.masi24hrs.blogspot.com.br
Ou, por uma casualidade houve a experimentação, e o resultado foi o prazer. A "conta" é basicamente simples e o processo mental praticamente o mesmo. Registra-se na mente que, o uso de determinada droga trouxe prazer, portanto, a mente solicitará novamente a droga, para que haja a reação orgânica e química no cérebro, e o ciclo forma-se.

Perde-se as vezes de vista o fato de que, a vida, fundalmentalmente, foi feita para ser vivida sem o uso de substâncias por mera recreação, da mesma forma como exemplo,  diversas pesquisas já demonstraram que não temos o "desenho" natural para sermos carnívoros, mas de qualquer modo, comemos carne, e muita as vezes.

Porque não usar drogas ?

Em primeira mão, a princípio, as pessoas tem todas as informações factuais e concretas, sobre as mais variadas consequências do uso das drogas (ou deveriam ter). Pinta-se as vezes até o irreal, com o intuito mais "assustar" ou "aterrorizar" do que informar. Oras, se seguir esta linha, esquece-se do seguinte: 1 - A maioria dos jovens (inclusive eu fui assim) pensam que sabem de tudo, e podem controlar tudo, e 2 - Vem a pergunta: - Porque se é tão ruim, tem tanta gente que usa ?

Apesar de tudo o que passa nos jornais, a respeito do crack, apesar de podermos ver nas ruas de praticamente todas as cidades brasileiras usuários de crack...apesar e contudo, ainda assim é necessário apontar outras direções, o "terror" sobre as drogas, as vezes não convence.

Me dê motivos... para não usar drogas - http://www.masi24hrs.blogspot.com.br
Muito também, soma-se ainda tem o fato de se ter toda esta exploração na mídia e nos meios por parte de legalizar ou não a maconha...onde o direito e liberdade de opinião (necessários até), leva porém muitas vezes conhecimento parcial e distorcido, que chega aos lares e as jovens, onde então muitos esperavam somente por estes motivos irreais (mas plausíveis porque vem de "alguma mente brilhante"), para poder usar sem muitas cobranças. 


Opiniões de especialistas não faltam:

Debates - Acreditar que hoje é possível legalizar a maconha no Brasil é uma grave miopia!

Pesquisa nega que maconha tenha benefício contra esclerose múltipla progressiva 

Alguns efeitos ou consequências físicas, psíquicas, e clínicas do uso de maconha

Há todo um "clima" em torno do assunto, que é tratado de maneira leviana, e sem responsabilidade por alguns. Afora isto, ainda temos álcool, ecstasy, lsd, mma, etc. em festas e baladas, em grande oferta e em escalas sem precedentes. É extremamente fácil, se adquirir estas drogas em uma destas festas, e outras drogas também. Algo em torno de 5% a 10% dos frequentadores destas festas consomem drogas ilegais, cerca de 60% a 70% consomem algum tipo de álcool, os restantes 10% a 20% realmente só estão nestes locais e festas para divertir-se com a dança. Portanto a "mecanismos" e "caminhos" sociais extremamente fáceis de oportunizar a experimentação de algum tipo de droga ilegal, e/ou abusar das legalizadas.

Não usar... Descobre-se com a estagnação do uso, algumas diretrizes sem as quais, todo o processo que perdura enquanto se vive, não funcionará, destacando:

Aprender a viver realmente a vida, com consciência do que acontece, sem máscaras, sem entorpecimentos;
Aceitar a si mesmo e gostar de si mesmo;
Aceitar sua própria condição social, ou buscar meios para melhorá-la;
Aceitar o grupo social a que pertence;
Saber para onde se vai: caso contrário qualquer lugar serve;
Ter objetivos concretos;

E outras tantas motivações...

É necessário ofertar motivos, mesmo que a curto prazo estes não sejam tão atraentes quanto a superficialidade de festas, e imediatamente prazerosos como a droga. Acredito que a droga, por si só, não seja o problema principal. Família, educação de qualidade, emprego, infraestrutura, bem como mudança de cultura social...

Algumas coisas, são óbvias porém radicais....se a cultura geral apela para o consumo de álcool, isto é algo que não mudará do dia para noite, visto estar enraizado muito profundamente, então é bem simples, leis mais rígidas, absolutamente rígidas sobre o consumo, venda e propaganda de bebidas alcoólicas...Mas, claro que tal medida vai contra não só a grandes empresas que lucram alto, vai contra até o próprio governo, que lucra também alto com impostos...

Creio que resume-se em uma só palavra, e um bom motivo, para não se usar drogas...VIDA. Haverá o dia em que todos terão em mente a seguinte equação: DROGA=MORTE, aí talvez...as coisas possam tomar um rumo diferente.


Autor  - Emerson
Mais 24 Hrs de Paz e Serenidade 



Voce tem sugestões, ou críticas ? Colabore com este blog clicando aqui...Envie sua mensagem, ou sugestão de assunto. Será um prazer lhe responder. Obrigado, Mais 24 Hrs.
Share: